:: Início » Como funciona
Meu carrinho
[◊] Faça seu cadastro ou entre com os dados acima para comprar ou vender. Caso tenha esquecido sua senha, clique aqui

Vender lanches, 11 passos para o sucesso

Produzir lanches rápidos e entregá-los nas imediações da residência onde vivem tem sido uma das apostas mais comuns por aqueles desejam ter um negócio próprio tanto para aumentar a renda familiar ou por estarem desempregados sem alternativa que lhes pareça mais fácil. Pode parecer para muitos algo bem simples, afinal eles já estão acostumados a prepararem muitos dos alimentos que pretendem vender, no entanto produzir alimentos para vender exige por menor que seja a quantidade padronização, racionalidade, controle de custos, controle de entrega, embalagens, tempo certo de produção, disponibilidade de tempo, logística de entrega e outras exigências da legislação sanitária de cada município.

Um dos maiores desafios que encontra alguém que começa um pequeno negócio é descobrir os meios de se manter e fazer seu negócio crescer sem asfixiar seu orçamento, afinal de contas a grande maioria começa tendo como única fonte de renda um pequeno negócio que se quer teve tempo de amadurecer como sua única de renda. Este é o caso de milhares de brasileiros que se aventuram no ramo de alimentos, sobretudo nos lanches rápidos, que não raramente são feitos na mesma cozinha que também usam para preparar o alimento de seus familiares.

Se por um lado produzir e comercializar lanches rápidos é um ramo de negócios bastante flexível em termos de investimento, é também um segmento onde a concorrência é muito acirrada. Crescer em segmentos de negócios onde a concorrência é muito grande exige é um desafio que muitos não estão preparados para enfrentar e nem tem capital suficiente para investir em uma consultoria especializada , ou uma empresa de marketing ou coisa parecida.

Falar de administração de capital de giro ou gestão de negócios com alguém que se propõe a transformar sua casa em uma fábrica de lanches rápidos para melhorar o seu orçamento, não é algo muito fácil, pois geralmente esses cidadãos empreendedores não dispõem de muito mais do que a sua própria vontade de melhorar as condições de vida de sua família. Isto não significa, entretanto que usando as técnicas certas, adaptadas a realidade vivida por estas pessoas não possam ajudá-los a serem bem sucedidos em seus projetos.

De acordo com pesquisas realizadas pelo Sebrae (Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) (dados de janeiro de 2004), 470.000 micro e pequenas empresas são criadas a cada ano, sendo que 49,4% delas fecham as portas antes de completar dois anos. Entre os principais motivos dessa alta mortalidade estão a falta de capital de giro, endividamento, despreparo na gestão do negócio e desconhecimento do mercado.

Embora saibamos das dificuldades presentes no dia-a-dia destes empreendedores procuramos elencar abaixo algumas dicas básicas que não podem passar despercebidas para quem quer trabalhar com lanches e outros alimentos frescos para o consumo imediato, que são:

1. Busque apoio de quem conhece de negócios - Mesmo para aqueles que já começaram ou os que pretendem começar a produzir e comercializar lanches rápidos é fundamental que procurem na sua cidade ou mesmo por meio da internet se qualificarem tanto na parte técnica da confecção dos lanches como também na parte administrativa do negócio. Achar que já sabe o suficiente para tocar o negócio ou se acomodar repetindo o que imaginam estar correto costuma ser a prática mais comum neste segmento quase que artesanal de negócio.

2. Qualifique se antes que a crise aconteça - Procurar a qualificação é uma tarefa que precisa ser feita preferencialmente quando os negócios estão indo bem, quando já está em crise pode ser muito mais complicado para implementar novos procedimento. Na prática o que se vê é justamente o contrário, em geral procura-se mudar ou tentar descobrir o que está dando errado quando seus reflexos começam a serem sentidos no bolso e aí a máxima de que é melhor prevenir a ter que remediar se manifesta de forma cruel para estes empreendedores.

3. Envolva todos os participantes - A melhoria contínua e gradual que deve permear o pensamento do pequeno empreendedor exige disciplina e envolvimento de todos, o que significa em muitos casos dos que trabalham com lanches envolver toda família, pois como descrito anteriormente é muito comum que o lar se torne a fábrica e o escritório daqueles que escolhem fazer lanches rápidos para ganhar algum dinheiro .

4. A definição de onde será sua base - Ela pode ser a sua casa ou uma pracinha, ou um trailler ou até mesmo a esquina da sua rua. É possível também trabalhar em casa, importante frisar que independente do local definido é necessário avaliar se suas vendas serão preferencialmente para entrega ou se para o consumo no local. Se forem preponderantemente para entrega não necessitará investir muito em acomodações pra seus clientes consumirem, contudo se os lanches forem consumidos no local terá que investir no espaço destinado ao seus clientes.

5. Começar em um local movimentado - No começo mesmo que pretenda que a maioria dos seus lanches sejam entregues na casa dos clientes um local movimentado ajuda muito para que o seu negócio fique conhecido Igualmente importante é observar se o local escolhido tem grande movimento, se não, então procure uma pracinha ou outro local onde haja movimento de pedestre nos horários que pretende funcionar.

6. Cuidado redobrado com a higiene e qualidade dos alimentos – Quando você prepara a comida para sua família, se alguém tem, por exemplo, uma diarréia não fica procurando qual o alimento causou, a não ser em um caso mais grave, porém quando isso acontece num estabelecimento comercial, mesmo que o consumidor seja o seu vizinho, você pode ter uma dor de cabeça grande. A dica é mesmo que a cozinha seja a sua, aquela da sua casa, tome cuidados redobrados ao preparar alimentos para terceiros e evite muitos aborrecimentos e perda de clientes.

7. Horários de funcionamento – Ele vai depender da movimentação de pessoas no local escolhido e do tipo de atendimento que pretende dar, se seus lanches forem consumidos preferencialmente no seu estabelecimento observe os dias e horários de maior movimento naquela região. Se for para entrega verifique que horários as pessoas geralmente fazem seus pedidos. Se estiver localizado perto a escolas ou fábricas não deixe de atender durante a chegada ou saída das pessoas destes locais.

8. Tipos de lanche – Para que consiga ter um mínimo de controle sobre seu estoque de produtos e dos equipamentos que vai precisar é essencial também definir quais os tipos de lanches que você ira vender, afinal você não pode vender de tudo. Observe atentamente para descobrir os que tiverem uma maior procura e você dominar melhor o processo de fabricação, de acondicionamento e de facilidade de entrega.

9. Defina preços competitivos – Não subestime seus custos, muitas pessoas que começam trabalhando em casa deixam de colocar em seus custos o aluguel que teriam direito se o espaço estivesse alugado, o acréscimo na conta de água, luz e telefone, principalmente se trabalham na própria, por isso não tente estabelecer uma concorrência predatória colocando preços abaixo da realidade. Antes de começar trabalhar é importante fazer uma pesquisa junto às pessoas que já trabalham na área para saber o preço que poderá colocar nos seus lanches.

10. Se for possível, formalize-se – Talvez no comecinho não seja viável, mas assim que puder procure o SEBRAE e outros órgãos de apoio e formalize-se. É sempre bom estar ao lado da lei, e no caso de quem trabalha com alimentos isto se torna ainda mais importante. Importante para seus clientes por lhes trazer mais segurança na relação de consumo e para você que poderá inclusive contribuir para previdência social.

11. Não misture as finanças pessoais com as do negócio - Como a maioria dos que buscam este segmento de lanches para consumo rápido, costumam trabalhar com familiares os cuidados para não confundir as finanças pessoais e do negócio tem que ser redobrado. Defina retiradas regulares para as despesas pessoais, separe os estoques de alimentos, enfim segregue tudo que puder para melhor administrar ambos. Lembre-se neste contexto bastante complexo do ponto de vista administrativo e de negócios onde se misturam negócios e família este talvez seja o maior desafio da área administrativa que vai enfrentar.

Diante de tantos desafios você pode se perguntar, por que tantos procuram trabalhar em família fazendo lanches e outros alimentos para vender? A resposta não está apenas em um fator, mas numa série de facilidades que se bem aproveitadas podem significar um grande diferencial e ajudar essas pessoas. Trabalhando em casa e com a família existem vários benefícios tais como a diminuição de custos fixos aluguel, água, luz, telefone, locomoção até o local de trabalho e outros.

Estes diferenciais positivos, no entanto, não podem ser anulados por falta de profissionalismo, seriedade, disciplina, padronização ou falta de cobranças aos colaboradores. Aliar uma administração mais impessoal a estes diferenciais positivos de se trabalhar em casa e em família, são fatores primordiais para aqueles que buscam alcançar o sucesso almejado.

Bons negócios e sejam muito bem vindos ao lanchelivre.