:: Início » Como funciona
Meu carrinho
[◊] Faça seu cadastro ou entre com os dados acima para comprar ou vender. Caso tenha esquecido sua senha, clique aqui

Pizzas, lanches e outras delícias na internet

Nos últimos anos as vendas pela internet tiveram um crescimento fabuloso em todo o mundo. No Brasil não foi diferente, o crescimento nos negócios foi em muitos setores ainda maior que a média mundial. Quase tudo que se encontra nos mercados tradicionais está representado também nas lojas do mundo virtual, raras exceções estão em alguns ramos onde a logística não possibilita que tais negócios sejam feitos a distância, e mesmo nestes segmentos onde não se fecha os negócios via WEB a decisão de compra não deixa de sofrer influência das informações disponibilizadas por meio dela.

Mesmo que determinado negócio não seja de fato concretizado apenas por meio da internet, por problemas de logística por exemplo, ainda assim ela pode ter papel preponderante na decisão final do comprador, pois nela estão desde diversos comparadores de preços a sites e blogs especializados em comentar sobre os mais variados produtos vendidos, ou serviços prestados pela Rede e fora dela. No futuro mais produtos e serviços estarão expostos na rede e, muito mais pessoas irão comprar ou tomar a decisão de adquirir ou não determinado item com base no conteúdo disponibilizado na WEB. Neste contexto ter uma loja, expor seus produtos, se mostrar e também comercializar no mundo virtual não é apenas um modismo, mas algo que se tornou necessário a quem pretende se manter no mercado como comerciante e prosperar.

O Brasil já figura entre os cinco maiores mercados da internet em nível mundial. Os nossos números tendem a crescer mais que em mercados maduros como os mercados europeu e Americano. A penetração da WEB tende a aumentar, ser mais abrangente e mais barata, sobretudo agora com a entrada do 4G, a massificação do uso de Smatphones e ao contato que ocorre cada vez mais cedo dos adolescentes brasileiros com a internet.

Alguns produtos como os eletrônicos já tem uma grande fatia das suas vendas sendo feitas por meio da internet já há algum tempo, outros produtos como calçados e roupas tiveram um grande crescimento em tempos recentes, mas alguns ramos ainda engatinham e apenas nos últimos anos as vendas online tem se firmado como alternativa aos varejistas que trabalham nesses segmentos. É o caso dos lanches e das comidas prontas para o consumo incluindo aí o segmento denominado ‘fast food’ que se tornou símbolo de comida rápida e acessível à maioria da população, mas que ainda não alcançaram os mesmos números no comércio eletrônico que outros ramos. O que se nota neste mercado é que o hábito de usar o telefone para fazer as encomendas ainda prevalece, embora este cenário comece a mudar nos últimos anos.

Uma das razões para que as vendas via WEB ainda não tenham literalmente “deslanchado” neste segmento é que estes alimentos precisam ser feitos e entregues rapidamente aos clientes, de preferência ainda quentinhos, necessitando, portanto de cuidados especiais, tanto no seu preparo quanto na logística capaz de entregá-los ao consumidor final sem falhas e em muito pouco tempo.

O fato das vendas dos produtos prontos para o consumo ainda serem fracas na internet se comparadas à venda dos eletrônicos, por exemplo, não significa que as vendas neste segmento devam ser menosprezadas pelos comerciantes. Se observarmos a alguns anos atrás notar-se-á que alguns segmentos que hoje tem boa parte de sua comercialização efetuada por meio da internet também engatinhavam em termos de volume de vendas.

Como as vendas online crescem em um ritmo exponencial é de se esperar que alguns setores como os de comidas prontas para o consumo também passem a ser feitas por meio dos dispositivos que acessam a internet, e que gradativamente substituam as ligações telefônicas onde se concentram a maior parte das vendas feitas de maneira não presencial atualmente.

A evolução das vendas em alguns nichos depende em parte do desenvolvimento da própria rede e de sua disponibilidade a todas as classes sociais. Nos últimos anos o número de acesso à WEB por meio de smartphones e outros dispositivos móveis tem superado os acessos feitos pelos computadores. As redes 3G e 4G são muito recentes, mas se popularizam rapidamente até entre as classes sociais mais baixas e isso certamente mudará os padrões de consumo.

Diante desse quadro é perfeitamente possível imaginar que num futuro bem próximo boa parte das vendas dos lanches e outros produtos prontos para consumo disponibilizados por restaurantes, pizzarias, lanchonetes e outro tanto de pessoas que produzem e comercializam nesse segmento venham a ter boa parte de suas vendas sendo feitas por meio da internet, principalmente se estes comerciantes oferecerem alternativas viáveis e vantajosas a consumidores cada vez mais exigentes e consciente de seus direitos.

A proporção que os negócios via WEB tomarão no futuro se apresenta como crescente e promissora aos vendedores de segmentos que ainda não se solidificaram na Rede, pois sabe-se que na internet os primeiros a ocuparem um determinado nicho do mercado com qualidade tendem a ter vantagem importante sobre os demais. Fica então para estes comerciantes a missão de decidir se já não seria a hora também de colocarem suas pizzas, seus hambúrgueres, sucos e demais produtos nessa vitrine chamada internet.